quinta-feira, 13 de agosto de 2015

Quem falsificou os extratos de Romário: A revista Veja, o MP, a PF?

É gravíssimo o episódio criado pela acusação da Veja de que Romário teria uma conta oculta com R$ 7,5 milhões na Suíça. Em Genebra, o senador foi informado que os extratos apresentados pela revista “são falsos”. Se são, quem os falsificou?

Gravíssima, apesar da ironia com que Romário a está tratando, esta situação criada pela denúncia da revista Veja de que o senador tinha uma conta oculta com R$ 7,5 milhões em Genebra, na Suíça. De lá, Romário informa que, reunido com advogados do Banco BSI, foi informado que os extratos apresentados pela revista “são falsos”.
Se são, quem os falsificou?
A revista, que o publicou?
O Ministério Público, em posse de quem a Veja diz estar o extrato reproduzido por ela?
A Polícia Federal? A Interpol?
São dois crimes: a falsificação de documento e a denunciação falsa de crime, pois seria crime manter conta no exterior, não declarada.
Romário diz, segundo o Estadão, que até amanhã apresenta documentos do banco provando a falsidade dos extratos.
Espera-se que o Ministério Público abra imediato inquérito sobre a falsificação.
E não se alegue “sigilo de fonte” para que a revista se recuse a dizer quem forneceu aquilo que ela publicou.
Não é fonte ou informante quem falsifica documentos para atingir criminalmente a terceiros, mas bandido.
Sobretudo e principalmente se for mesmo alguém do Ministério Público ou da Polícia Federal.
Aí é bandido de alta periculosidade.
Do tipo dos que a Veja gosta de ter como amigos.
___
Último post de Romário sobre o caso no Facebook:
Alguém aí tem notícias dos repórteres da revista Veja Thiago Prado e Leslie Leitão, que assinaram a matéria afirmando que tenho R$ 7,5 milhões não declarados na Suíça? E do diretor de redação Eurípedes Alcântara?
Dos redatores-chefes Lauro Jardim, Fábio Altman, Policarpo Junior e Thaís Oyama?
Gostaria que eles explicassem como conseguiram este documento falso.
Vejam os perfis dos “jornalistas” da Veja:

Fonte: http://www.pragmatismopolitico.com.br/2015/07/quem-falsificou-os-extratos-de-romario-a-revista-veja-o-mp-a-pf.html

 


quarta-feira, 12 de agosto de 2015

O dia em que Wagner Moura humilhou a Revista Veja

Sem papas na língua, ator revela que não concede entrevistas à revista por considerá-la conservadora, reacionária e de extrema-direita

Os acontecimentos recentes que despertaram as inúmeras falcatruas da Revista Veja, e, consequentemente, empurram a publicação para um poço sem fim, com crescente perda de credibilidade, nos remetem à entrevista que o ator global Wagner Moura concedeu à Caros Amigos.
A entrevista é atemporal pela atualidade do conteúdo, e sobreviverá enquanto a Veja não desistir de tratar o leitor com a irresponsabilidade característica dos semeadores de dissimulações.
As palavras de Wagner Moura são irretocáveis, confira:
” A linha editorial da revista Veja, uma revista de extrema direita brasileira. Eu me lembro claramente de uma capa da revista Veja que me indignou profundamente, sobre o desarmamento, que dizia assim: “Dez motivos para você votar ‘Não’ “. Eu me lembro claramente da revista Veja elogiando Tropa de Elite pelos motivos mais equivocados do mundo. E semana sim, semana não está sacaneando colega nosso: Fábio Assunção, Reynaldo Gianecchini, de uma forma escrota, arrogante, violenta. Outro motivo é que na revista Veja escreve Diogo Mainardi! Eu não posso compactuar com uma revista dessas, entendeu? Conservadora, elitista. Então, não falo com a revista Veja, assim como não falo para a revista Caras. Agora, a mídia é um negócio complexo, importante. “

O posicionamento do ator deve servir como estímulo ao exercício da autocrítica não apenas para os editores e colunistas da revista, que normalmente reservam pedestais para artistas oriundos da emissora dos Marinho, mas para os seus colegas de profissão, carantes de personalidade, de identidade, e que quando não optam por abraçar o muro ao serem pressionados, compactuam com o que há de mais atrasado na história política republicana desse país.

Fonte: http://www.pragmatismopolitico.com.br/2011/09/o-dia-em-que-wagner-moura-humilhou.html

terça-feira, 11 de agosto de 2015

Repórter da Veja admite ter recebido ordens para confrontar escritor cubano

Repórter da revista Veja que pagou mico após confrontar o escritor cubano Leonardo Padura revela que apenas cumpriu ordens: “fiz as perguntas que o Augusto Nunes [apresentador] mandou”

Na entrevista do escritor cubano Leonardo Padura para o programa Roda Viva, da TV Cultura, na última semana, chamou a atenção o questionamento da repórter da Veja, Nathalia Watkins (relembre aqui). Em tom afirmativo, Nathalia garantiu que os cubanos morriam de fome na ilha caribenha — relatada pela jornalista como um local socialmente catastrófico.
Destaque da Festa Literária Internacional de Paraty (Flip), Leonardo Padura rebateu as certezas de Nathalia com sobriedade: “Uma das coisas que tento evitar sempre, quando me perguntam sobre as realidades de um país que visito, é dar minha opinião. Porque uma realidade só pode ser conhecida por quem participa dela, vive nela. Em Cuba, é certo que há pobreza, não posso negar. Mas ninguém morre de fome em Cuba. De uma forma ou de outra, as pessoas comem e têm um teto. Há mais gente na rua em um quarteirão aqui de São Paulo do que em toda Cuba”.
Após a enorme repercussão do episódio, sobretudo nas redes sociais, a editora do escritor cubano, Ivana Jenkins, revelou em sua conta pessoal do Facebook que Nathalia, ao final do Roda Viva e com as câmeras já desligadas, admitiu que fez apenas “as perguntas que o Augusto [apresentador] mandou”.
“Cena do ótimo Roda-Viva com Leonardo Padura, exibido na última quinta-feira. O programa deveria ter girado em torno de seu livro ‘O homem que amava os cachorros’ (Boitempo Editorial), mas a bancada (com a honrosa exceção de Maringoni Gilberto e a surpresa que foi José Nêumane), preferiu exibir seu parco conhecimento da realidade cubana. Ao final da entrevista, ainda nas dependências da TV cultura, a jornalista da Veja contou – para o entrevistado, seus acompanhantes e demais jornalistas — que apenas cumpriu ordens, fez “as perguntas que o Augusto [o apresentador] mandou”. liberdade de imprensa é isso aí…”, publicou Ivana.
Augusto Nunes, atual mediador do Roda Viva, é um antigo colunista da revista Veja. Politicamente, se assemelha a Reinaldo Azevedo, que também trabalha para a mesma revista.

Interesses dos donos

O jornalista Paulo Nogueira considera patética a rotina que se criou na mídia convencional de profissionais obrigados a seguirem os interesses dos seus patrões.
“Não é fácil a vida nas redações hoje em dia. Você tem que reproduzir, apenas, os interesses dos donos. E essa rotina se torna patética quando, além do mais, você é obrigado a fingir que são suas perguntas elaboradas por gênios [como Augusto Nunes]”, afirmou.
Nogueira criticou ainda o teor do questionamento elaborado por Nunes e reproduzido por Nathalia, repleto de desinformação.
“Se a repórter, ou melhor, se Augusto Nunes lesse o básico sobre Cuba não cometeria tal estupidez. Cuba tem múltiplos problemas, mas fome não é um deles. Prova disso são os indicadores de saúde do país, entre os melhores do mundo. Nenhum país faminto tem a expectativa de vida de Cuba, quase 80 anos para homens e 82 para mulheres. Isso é bem mais que o Brasil, na casa dos 70, e mais até que os Estados Unidos”, concluiu.

Fonte: http://www.pragmatismopolitico.com.br/2015/07/reporter-da-veja-admite-ter-recebido-ordens-para-confrontar-escritor-cubano.html

 

domingo, 9 de agosto de 2015

Chefes das Forças Armadas condenam radicais: "o Brasil é uma democracia"

Chefes das Forças Armadas frustram os manifestantes golpistas que pedem intervenção militar e destituição da presidente Dilma: "Os militares de hoje estão totalmente comprometidos com a democracia e não vão voltar ou apelar para um golpe"

Dirigentes que integram as Forças Armadas rechaçaram a possibilidade de os militares da ativa atenderem aos pedidos de intervenção e destituição da presidente Dilma Rousseff (PT) do poder. O pleito é fomentado por alas conservadoras e direitistas que promovem passeatas desde a vitória de Dilma sobre Aécio Neves (PSDB) em outubro passado.
Um dos argumentos é que a reeleição da petista consumará a instauração de um golpe de teor comunista no Brasil. Segundo o comandante da Marinha, os militares de hoje estão totalmente comprometidos com a democracia e não vão apelar para um golpe.
Os três chefes das Forças Armadas do Brasil foram ouvidos pela colunista da Folha, Monica Bergamo. O general Enzo Peri, o brigadeiro Juniti Saito e o almirante Julio Soares de Moura Neto retrataram um ambiente de absoluta normalidade institucional.
“Os militares estão totalmente inseridos na democracia e não vão voltar. Isso eu garanto”, disse o almirante Julio Soares de Moura Neto, comandante da Marinha. “Os militares só voltam em seu papel institucional, que é o que têm hoje”, afirmou.
Saito, por sua vez, criticou os radicais. “São opiniões de extremistas”, afirma, antes de sentenciar. “É algo impossível de acontecer. Só quem poderia tentar fazer isso é o pessoal da ativa. E, como nós não queremos nada nesse sentido, não há a menor chance de essas ideias evoluírem.”
Peri também rechaça a pregação golpista. “Nós vivemos há muitos anos em um ambiente de absoluta normalidade.”

Fonte: http://www.pragmatismopolitico.com.br/2014/11/chefes-das-forcas-armadas-condenam-radicais-o-brasil-e-uma-democracia.html

 


domingo, 15 de março de 2015

Lista do HSBC liga Globo, Folha, Band e Abril a crime de evasão fiscal



Na  madrugada de sábado(14), foi divulgada a lista com os nomes de brasileiros com contas no HSBC da Suíça, envolvidos num dos maiores esquema de evasão fiscal e de divisas já revelados no mundo. A relação traz representantes de grandes grupos de comunicação no País. Dentre eles, Folha, Globo,  Abril, Bandeirantes, Verdes Mares, Rede Transamérica e outros arautos da moralidade.
O material foi divulgado após as manifestações em defesa da democracia, realizadas nesta sexta-feira por movimentos sindicais e sociais de todo o Brasil, e à véspera dos atos marcados para 15 de março, numa estratégia para tentar diminuir a repercussão do caso junto à sociedade.
A lista mais recente, divulgada pelo jornalista Fernando Rodrigues e pelo site do jornal “O Globo”, contém o nome do já falecido empresário Otávio Frias, fundador do Grupo Folha, e de seu filho, Luís Frias, um dos donos do Uol, como beneficiário de conta no paraíso fiscal.
O material também revela o nome de Lily Marinho, viúva de Roberto Marinho, da Globo, morta em 2011, com nada menos que US$ 750,2 mil.  O material caiu como uma bomba dentro da organização que tentou desviar a atenção do caso relacionando o ex-marido de Lily, Horácio de Carvalho, morto em 1983, aos recursos.
Quatro integrantes da família Saad, da Rede Bandeirantes, também mantinham contas  no HSBC, em Genebra. São eles, João Jorge Saad, a empresária Maria Helena Saad Barros, Ricardo Saad e Silvia Saad Jafet.
A conta de José Roberto Guzzo, colunista e membro do conselho editorial da Abril, que edita a revista Veja, um dos mais raivosos meios de imprensa contra o governo e o Partido dos Trabalhadores,  também foi revelada.
O apresentador do SBT, Carlos Massa, conhecido como Ratinho, manteve a bagatela de US$ 12,4 milhões nos cofres suíços. 
Mona Dorf, jornalista ligada à Rádio Eldorado, tinha US$ 310 mil na conta.
Arnaldo Bloch, do extinto grupo Manchete, também foi correntista, assim como a família Dines, que, à época, manteve US$ 1,3 milhão no banco suíço.
Com US$ 120,5 milhões, Aloysio de Andrade Faria, dono da Rede Transamérica, tem a maior soma das contas. Em suas rádios críticas contra à corrupção são comuns por parte de seus jornalistas e apresentadores.
Depois dele, aparecem Yolanda Queiroz, Lenise Queiroz Rocha, Paula Frota Queiroz e Edson Queiroz Filho, do grupo Verdes Mares, afiliado da Globo no Ceará, com US$ 83,9 milhões.
Ao Blog do Fernando Rodrigues, do Uol, todos eles disseram não terem cometido irregularidades. Além deles, aparece na lista Luiz Fernando Levy, que quebrou a Gazeta Mercantil, deixando dívidas tributárias e trabalhistas. Os registros indicam que 14 contas já estavam encerradas em 2007, quando os dados vazaram.
No Senado, a CPI do HSBC aguarda a indicação dos membros pelos partidos para que as investigações sobre o caso sejam iniciadas.

Fonte: http://www.pt.org.br/jornalistas-e-empresarios-de-midia-figuram-lista-do-swissleaks/

quarta-feira, 21 de janeiro de 2015

Sheherazade e a barbárie: “aqui se faz, aqui se paga”

Jornalista diz que, se fosse preso por aqui, o brasileiro Marco Archer "seria acolhido pela condescendência do nosso Código Penal. Mas, deu azar de ser flagrado num país sério, onde a Justiça dá o exemplo: aqui se faz, aqui se paga"; condenado à morte por tráfico de drogas, ele foi fuzilado no último sábado na Indonésia; Rachel Sheherazade criticou a reação de movimentos, segundo ela, "'ditos' humanitários contra a morte dos traficantes" e disse que "Dilma pode até fazer cara feia, bater o pé, mandar voltar o embaixador, pode fazer a 'mise en scène' que quiser. Mas não tem poder de interferir na decisão judicial de outro país"
 Em mais um comentário polêmico, a jornalista Rachel Sheherazade defendeu nesta segunda-feira 19, na rádio Jovem Pan, a condenação à morte do brasileiro Marco Archer, fuzilado por determinação da Justiça da Indonésia no último sábado 17.
Ela disse que, se fosse preso no Brasil, Archer "seria acolhido pela condescendência do nosso Código Penal. Mas, deu azar de ser flagrado num país sério, onde a Justiça dá o exemplo: aqui se faz, aqui se paga".
Ouça aqui ou leia abaixo a íntegra do comentário:
A Indonésia tem leis próprias, soberanas, que devem ser obedecidas
Depois de falhar em sua tentativa de conseguir clemência para um dos condenados à morte na Indonésia, o brasileiro Marco Archer, a presidente Dilma mandou dizer, em nota, que estava "consternada e indignada" com a execução do traficante.
Archer foi flagrado em 2003 no aeroporto de Jacarta com mais de 13 quilos de cocaína. Aquela não era sua primeira viagem de negócios. Marco era um traficante tarimbado com 25 anos de experiência. Com o dinheiro do tráfico, levava uma vida fácil, de luxos, festas, mulheres e viagens pelo mundo. Depois de ser julgado pela instância máxima da justiça da Indonésia, se tornou o primeiro criminoso brasileiro condenado à pena de morte.
A Anistia Internacional condenou o governo da Indonésia pela execução. Considerou a pena de morte uma regressão para os direitos humanos.
A presidente brasileira mandou até trazer de volta o embaixador do país "para esclarecimentos", um gesto que, diplomaticamente, representa um estremecimento nas relações entre os dois países.
Dilma pode até fazer cara feia, bater o pé, mandar voltar o embaixador, pode fazer a "mise en scène" que quiser. Mas, não tem poder de interferir na decisão judicial de um outro país.
Como o Brasil, a Indonésia tem leis próprias, soberanas, que devem ser obedecidas, sob pena de condenação.
Como outros 56 países, a Indonésia também aplica a pena capital.
Ao contrário do Brasil, considerado a principal rota de cocaína na América do Sul e cujas fronteiras dão boas vindas a traficantes de todas as partes, a Indonésia se esforça ao máximo para extirpar o tráfico de suas ilhas.
Em resposta às críticas de movimentos "ditos" humanitários contra a morte dos traficantes, o presidente da Indonésia, Joko Widodo escreveu: "A guerra conta a máfia da droga não pode ser feita com meias medidas, porque as drogas têm verdadeiramente arruinado a vida dos usuários e das suas famílias."
O potencial de destruição de um traficante só pode ser medido pelas vítimas de seu negócio.
O Brasil é o país com o maior número de viciados em crack e o segundo maior mercado consumidor de cocaína do mundo. Dados da Polícia Militar de São Paulo estimam que 80% dos crimes urbanos cometidos no Brasil têm alguma relação com tráfico de drogas.
Vinte mil brasileiros morrem todo ano em pelo consumo de drogas ou por crimes relacionados ao tráfico.
E apenas 5% dos dependentes de drogas conseguem viver em estado de recuperação.
Quer saber a dimensão do o mal que um traficante pode causar? Pergunte a quem perdeu um pai, uma mãe, um filho, uma família para o vício....
No ano 2000, um brasileiro perdeu o próprio irmão para as drogas: o traficante Marco Archer. Seu irmão, Sérgio, que costumava espancar a mãe para tomar dinheiro que lhe sustentava o vício, morreu vítima de overdose.
Em vez de se comover com o próprio drama familiar, e se colocar no lugar das famílias destruídas pelas drogas que ele mesmo vendia, Archer lavou as mãos e preferiu ser um mercador de desgraças.
Se preso no Brasil, seria acolhido pela condescendência do nosso Código Penal. Mas, deu azar de ser flagrado num país sério, onde a Justiça dá o exemplo: aqui se faz, aqui se paga.

Fonte: http://www.brasil247.com/pt/247/midiatech/167050/Sheherazade-e-a-barb%C3%A1rie-%E2%80%9Caqui-se-faz-aqui-se-paga%E2%80%9D.htm

terça-feira, 20 de janeiro de 2015

Governador Rodrigo Rollemberg decreta situação de emergência no DF

No quarto dia de paralisação dos médicos da rede pública, o governo do Distrito Federal decretou situação de emergência. O anúncio foi feito pelo governador Rodrigo Rollemberg. O orçamento da Lei Orgânica do DF prevê R$ 720 milhões a menos para Saúde em 2015 em relação ao ano passado. O GDF prevê um gasto de R$ 3,7 bilhões na área.

O decreto, que declara a situação emergencial, deve ser publicado no Diário Oficial desta terça-feira (20/1). Na noite desta segunda-feira, a Procuradoria Geral do DF entrou com uma ação ordinária no Tribunal de Justiça do DF e dos Territorios (TJDFT) para pedir a ilegalidade da greve dos médicos decretada na última quinta-feira. Findada a reunião com os servidores da Educação, o socialista se reuniu com o secretário de Saúde, João Batista de Souza, e a procuradora-geral do DF, Paola Aires, para desenvolver o decreto.

A situação de emergência prevê maior facilidade na compra de medicamentos. Além disso, dá ao secretário de Saúde o poder de, durante o período, requisitar profissionais da área de saúde do Corpo de Bombeiros Militar, da Polícia Militar e da Polícia Civil para prestar atendimento de serviços na rede pública.

A decisão veio um dia após reunião com representantes do Sindicato dos Médicos do DF (SindMédico), na qual o governo não chegou a um acordo e ainda ouviu exigência de pagamentos até março.

Um novo encontro está marcado para a próxima terça (20/1), na véspera da assembleia da categoria, que vai decidir pela volta ou não aos trabalhos às 19h30, na sede do SindMédico.

Fonte: http://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/cidades/2015/01/19/interna_cidadesdf,467138/governador-rodrigo-rollemberg-decreta-situacao-de-emergencia-no-df.shtml

segunda-feira, 19 de janeiro de 2015

Governo aumenta impostos para arrecadar R$ 20,6 bilhões

O ministro da Fazenda, Joaquim Levy, anunciou, há pouco, medidas de aumento de tributos para reforçar a arrecadação do governo. De acordo com o ministro, o objetivo é obter este ano R$ 20,6 bilhões em receitas extras. A maior arrecadação virá da elevação do Programa de Integração Social (PIS) e da Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins) sobre os combustíveis e do retorno da Contribuição para Intervenção no Domínio Econômico (Cide).

O aumento conjunto dos dois tributos corresponderá a R$ 0,22 por litro da gasolina e R$ 0,15 por litro do diesel. O governo espera obter R$ 12,2 bilhões com a alta, que entrará em vigor em 1º de fevereiro.

Por causa da regra da noventena, que estabelece que a elevação de tributos das contribuições só pode entrar em vigor 90 dias depois do anúncio, o governo temporariamente elevará apenas o PIS e a Cofins em R$ 0,22 por litro da gasolina e R$ 0,15 por litro do diesel. Depois desse prazo, o reajuste do PIS/Cofins cai para R$ 0,12 para a gasolina e para R$ 0,10 para o diesel. A Cide subirá R$ 0,10 por litro da gasolina e R$ 0,05 por litro do diesel.
Alegando não ser responsável pelo preço dos combustíveis, Levy evitou comentar se a medida se refletirá em preços mais altos para os consumidores. “O preço vai depender da evolução do mercado e da política de preços da Petrobras. Essa decisão não é do Ministério da Fazenda, mas da empresa”, declarou. Teoricamente, a estatal tem condições de reduzir os preços nas refinarias para absorver o aumento dos tributos. Isso porque a gasolina e o diesel atualmente estão acima do preço internacional do petróleo.
Além dessa, o ministro anunciou mais três medidas, entre as quais o aumento do IPI sobre os atacadistas de cosméticos. Um decreto vai equiparar o atacadista ao industrial. Até agora, apenas as indústrias pagavam o tributo. Segundo Levy, o objetivo é tornar mais homogênea a incidência do imposto na cadeia produtiva do setor. Com essa medida, o governo pretende reforçar a arrecadação em R$ 381 milhões em 2015.
Outra medida é o aumento do PIS e da Cofins sobre os produtos importados. A alíquota subirá de 9,25% para 11,75%. Levy explicou que a alta foi necessária para corrigir a distorção provocada pelo Supremo Tribunal Federal (STF), que eliminou o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) da base de cálculo do PIS/Cofins das mercadorias importadas.
“Com a decisão do Supremo, o produto importado pagava menos PIS/Cofins que o produto nacional”, disse o ministro. O governo espera obter R$ 700 milhões neste ano com os tributos sobre as mercadorias importadas.
Outra decisão diz respeito ao Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) no crédito para pessoas físicas, cuja alíquota dobrará de 1,5% para 3% ao ano. A alíquota de 0,38% cobrada na abertura da operação de crédito está mantida. Dessa forma, o tomador de crédito, que pagava 1,88% ao ano, passará a pagar 3,38%. De acordo com a Receita Federal, o aumento renderá R$ 7,4 bilhões aos cofres federais este ano. 

Fonte: http://agenciabrasil.ebc.com.br/economia/noticia/2015-01/governo-aumenta-impostos-para-arrecadar-r-206-bilhoes

quinta-feira, 4 de dezembro de 2014

Capoeira de roda será Patrimônio da Humanidade



  • Em Salvador, capoeiristas se apresentam no Farol da Bahia

Dança, luta e símbolo de resistência, a capoeira de roda deverá ser reconhecida como Patrimônio Cultural da Humanidade pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco). Essa semana que vem, em Paris, o Comitê Intergovernamental para a Salvaguarda do Patrimônio Cultural e Imaterial da Unesco anuncia sua decisão. Foram feitos 46 pedidos de registro pelos Estados-Membros, sendo que 32 foram recomendados pelo órgão técnico do comitê, entre os quais está o da capoeira - o único apresentado pelo Brasil e um dos três bens da América Latina na lista. Com o reconhecimento, a capoeira de roda se iguala ao Cristo Redentor como patrimônio da humanidade.
No dossiê de candidatura, de 25 páginas, o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) enumera uma série de ações para difundir a modalidade e propõe medidas de salvaguarda orçadas em mais de R$ 2 milhões, como a produção de catálogos e encontros. O documento destaca que o registro vai favorecer a consciência sobre o legado da cultura africana no Brasil e o papel da capoeira no combate ao racismo e à discriminação. O dossiê lembra que a prática chegou a ser considerada crime e foi proibida durante um período da história. Hoje, a capoeira é praticada até fora do país.
"A capoeira é uma manifestação cultural de muitas dimensões. É ao mesmo tempo luta, dança e jongo, tão ligada à nossa história, à nossa sociedade, que é um pouco do que é o povo brasileiro", explicou a diretora do Departamento do Patrimônio Imaterial do órgão, Célia Corsino.
Já reconhecida como patrimônio cultural pelo Iphan desde 2008, a capoeira envolve os praticantes por meio do canto, dos instrumentos típicos como o berimbau e o atabaque, em uma roda, onde os golpes se confundem com a dança. Uma prática que é, ao mesmo tempo, jogo e brincadeira.
"A capoeira não é só um jogo, a capoeira é muito mais do que isso, a história da capoeira se confunde com a própria história do país, já foi utilizada até em guerra, como a do Paraguai", diz mestre Paulinho Salmon, capoeirista e professor por mais de 50 anos. Ele faz parte de um comitê de mestres de capoeira no Rio que discute medidas de salvaguarda com o Iphan.
Os pedidos dos mestres para proteger a capoeira e seu aval para registrá-la como patrimônio da humanidade também foram levados em conta no dossiê entregue à Unesco. Entre eles, a possibilidade de a capoeira se tornar disciplina obrigatória nas escolas e nos encontros de troca de conhecimento. Segundo mapeamento do Iphan, a modalidade é praticada por todo o país.
No documento que recomenda o registro, o comitê técnico da Unesco destaca que a capoeira nasce da resistência contra a discriminação e favorece a convivência social entre pessoas diferentes. "[A roda] funciona como uma afirmação de respeito mútuo entre comunidades, grupos e indivíduos e promove a integração social e da memória da resistência à opressão histórica."
No pedido, o Iphan também cita ações como o registro nacional da capoeira de roda como um bem cultural, a criação de grupos de trabalho, encontros e o prêmio Viva Meu Mestre, desenvolvidos com a sociedade civil e órgãos de governo. Para o futuro, como patrimônio da humanidade, são sugeridas medidas para promover a capoeira, contextualizá-la como legado africano no Brasil, além de mapear as rodas e seus mestres.
Conhecido como um dos maiores portos de desembarque de africanos, o Brasil organiza para 2015 o pedido de registro como patrimônio da humanidade do Cais do Valongo, no centro do Rio de Janeiro. Estima-se que o país tenha recebido 40% de todos os africanos escravizados que chegaram vivos às Américas e, desses, cerca de 60% entraram pelo Rio de Janeiro, segundo o antropólogo e fotógrafo Milton Guran, do Comitê Científico Internacional do Projeto Rota do Escravo da Unesco. O Cais do Valongo é considerado sagrado por religiões de matriz africana.

Fonte: http://atarde.uol.com.br/cultura/noticias/1640904-capoeira-de-roda-sera-patrimonio-da-humanidade

quarta-feira, 3 de dezembro de 2014

Camuflagem em 16 exemplos extraordinários protagonizados por corujas

Quando corujas caçam, elas usam suas asas silenciosas e a escuridão da noite ao seu favor, a fim de capturar suas presas.
Durante o dia, no entanto, esses animais precisam de algo a mais para passar desapercebidos: camuflagem!
As corujas só caçam a noite, mas durante o dia sofrem o perigo de virar vítimas de outros animais. No entanto, elas são tão boas em se camuflarem que ficam totalmente escondidas dos seus predadores diurnos.
Você pode encontrar as corujas nas imagens abaixo?
É surpreendente o quanto suas penas são adaptadas para ajudá-las a se misturar com os seus arredores. Além disso, corujas podem “inchar” seu corpo ou ficar mais finas se for necessário para se combinar aos elementos do seu ambiente e evitar a detecção. Verdadeiras mestres do disfarce![BoredPanda]

Confira as mestres da camuflagem:

coruja na árvore
coruja camuflando
coruja camuflada
coruja camuflagem 5
coruja camuflada
corujas camufladas
coruja camuflagem 8
coruja camuflagem 9
coruja camuflagem 10
coruja camuflagem 11
coruja
coruja camuflando
coruja camuflando
coruja camuflando
coruja camuflada
corujas camuflagens

terça-feira, 2 de dezembro de 2014

8 fatos incríveis sobre auroras boreais

A aurora boreal – também conhecida como as luzes do norte – é uma demonstração vívida do campo magnético da Terra interagindo com partículas solares carregadas. De uma beleza incrível, o fenômeno vale enfrentar uma noite fria de vigília quando estiver visitando as latitudes mais ao norte (ou sul, mas por aqui não conseguimos nos aproximar tanto do pólo sem deixar terras razoavelmente civilizadas).
Auroras são centradas nos pólos magnéticos da Terra e ficam visíveis em uma região ligeiramente circular em torno deles. Uma vez que os pólos magnéticos e geográficos não são os mesmos, por vezes, as auroras são visíveis mais ao sul do que se poderia esperar, enquanto em outros lugares podem aparecer mais ao norte.
No hemisfério norte, a zona auroral corre ao longo da costa norte da Sibéria, Escandinávia, Islândia, na ponta sul da Groenlândia e norte do Canadá e do Alasca – elas podem ocorrer mais ao sul que isso, mas fica mais difícil à medida que você se distancia destes pontos. A zona auroral do hemisfério sul está principalmente sobre a Antártica ou o Oceano Antártico. Para ver a aurora austral, você tem que ir para a Tasmânia e há avistamentos ocasionais no sul da Argentina ou nas Ilhas Malvinas, mas são raros.
Agora que você já sabe o básico, vamos dar uma olhada em alguns fatos fascinantes sobre estes espetáculos de luz.

8. Íons diferentes fazem cores diferentes

aurora boreal 8
Auroras são criadas quando os prótons e os elétrons escorrem da superfície solar e batem no campo magnético da Terra. Uma vez que as partículas estão carregadas, elas se movem em espirais ao longo das linhas do campo magnético, os prótons em uma direção e os elétrons na outra. Essas partículas, uma de cada vez, atingem a atmosfera. Como seguem as linhas do campo magnético, a maioria delas entra nos gases atmosféricos formando um anel em torno dos pólos magnéticos, nos quais as linhas do campo magnético se juntam.
O ar é composto em grande parte de átomos de nitrogênio e oxigênio, com o oxigênio se tornando um componente mais presente nas altitudes em que estes fenômenos acontecem – a partir de cerca de 100 quilômetros e indo até aproximadamente 1.000 quilômetros. Quando as partículas carregadas se chocam com estes átomos, elas ganham energia. Eventualmente, relaxam, emitindo a energia e liberando fótons de comprimentos de onda específicos. Átomos de oxigênio emitem luz verde e às vezes vermelha, enquanto o nitrogênio é mais laranja ou vermelho.

7. São visíveis do espaço


Os satélites em órbita podem tirar fotos da aurora – e as imagens que registram são bastante impressionantes. Na verdade, as auroras são brilhantes o suficiente para que sejam visíveis com clareza no lado noturno da Terra, mesmo se estivessem sendo observadas de outro planeta.
aurora boreal 7A órbita da Estação Espacial Internacional (EEI) está inclinada o suficiente para que passe através das luzes celestiais. Na maioria das vezes ninguém percebe, já que a densidade de partículas carregadas é muito baixa. Segundo Rodney Viereck, da Administração Oceânica e Atmosférica Nacional dos Estados Unidos), o evento só recebe mais atenção durante tempestades solares intensas, particularmente quando os níveis de radiação são altos.
Então, tudo o que os astronautas têm que fazer é mudar para uma área da estação mais protegida. Ironicamente, tempestades solares intensas podem reduzir a quantidade de radiação ao redor da estação espacial, por causa das interações de partículas carregadas com o campo magnético da Terra. Enquanto isso, os astronautas da EEI podem fotografar lindos panoramas de auroras.

6. Outros planetas também têm

Jupiter as seen at a distance of about 400 million miles.
Voyagers 1 e 2 foram as primeiras sondas a trazer imagens de auroras em Júpiter e Saturno e, posteriormente, Urano e Netuno. Desde então, o Telescópio Espacial Hubble também já fotografou auroras fora daqui. Tanto em Júpiter quanto em Saturno, as auroras são muito maiores e mais poderosas do que na Terra, porque os campos magnéticos desses planetas têm ordens de magnitude mais intensas.
Já em Urano, as luzes polares são mais estranhas, porque o campo magnético do planeta é orientado grosseiramente na vertical, mas o planeta gira sobre o seu lado. Isso significa que ao invés dos anéis brilhantes que vemos em outros mundos, em Urano elas se parecem mais com pontos brilhantes únicos – pelo menos foi isso que o Hubble registrou em 2011. Porém, não está claro se este é sempre o caso, porque nenhuma nave espacial viu o planeta de perto desde 1986.

5. As luzes podem se mover para o sul

aurora boreal 5
Adicionar legenda

Ocasionalmente, as auroras são visíveis mais longe dos pólos do que o habitual. Em tempos de alta atividade solar, o limite sul para ver auroras boreais pode ir até o sul de Oklahoma e Atlanta – como ocorreu em outubro de 2011. Um recorde foi provavelmente definido na Batalha de Fredericksburg, na Virgínia, em 1862, durante a Guerra Civil norte-americana. Muitos soldados documentaram o fenômeno em seus diários.
Viereck ainda explica que é realmente mais difícil agora do que há um século dizer quando auroras são muito brilhantes, uma vez que as luzes das cidades ofuscam o fenômeno. “Poderia haver uma grande tempestade auroral em Nova York e ninguém notar”, disse ele.

4. Sinais divinos?

Falando da aurora da Guerra Civil, alguns observadores interpretaram o show de luzes como um mau presságio (notadamente Elizabeth Lyle Saxon, que escreveu sobre o fenômeno em seu livro de 1905, “As Reminiscências De Uma Mulher do Sul do Tempo de Guerra”), embora a maioria das pessoas só o tenha entendido como uma exibição incomum e impressionante.
Em áreas onde as auroras são raras, muitas vezes elas são vistas como maus presságios, como os antigos gregos achavam. O povo inuit, que vê auroras mais vezes, acredita que as luzes são espíritos brincando no céu. Alguns grupos dizem às crianças para não brincar fora de casa à noite, evitando que a aurora desapareça e os leve junto. Habitantes da Lapônia achavam que as luzes eram os espíritos dos mortos. No Hemisfério Sul, os Maori e os povos aborígines da Austrália associavam as luzes do sul com incêndios no mundo espiritual.
Estranhamente, as literaturas nórdica e islandesa antigas não parecem mencionar auroras muito frequentemente. Os Vikings acreditavam que elas podiam ser fogos ferozes que rodeariam a borda do mundo, uma emanação da chama do gelo do norte, ou reflexos do sol à medida que ele ia para o outro lado da Terra.

3. Fogo frio

aurora boreal 3
As luzes do norte se parecem com fogo, mas, ao toque, não teriam nada a ver com isso. Mesmo que a temperatura da atmosfera superior possa atingir milhares de graus centígrados, o calor é baseado na velocidade média das moléculas – afinal, é isso que a temperatura é. Contudo, sentir o calor é outra questão. A densidade do ar é tão baixa a 96 quilômetros de altitude que um termômetro registraria temperaturas muito abaixo de zero onde a aurora ocorre.

2. Câmeras a vêem melhor

aurora boreal 2
Auroras são relativamente fracas e a luz mais vermelha está, muitas vezes, no limite do que as retinas humanas podem capturar. Câmeras, porém, são frequentemente mais sensíveis, e com um ajuste de longa exposição e um céu escuro e limpo, você pode fazer algumas fotos espetaculares.

1. Você não pode prever uma aparição

aurora boreal 1
Um dos problemas mais difíceis na física solar é conhecer a forma de um campo magnético em uma ejeção de massa coronal (EMC), que é basicamente uma grande bolha de partículas carregadas ejetadas pelo sol. Tais EMCs têm os seus próprios campos magnéticos. O problema é que é quase impossível dizer em que direção o campo EMC está apontando até que ele seja atingido. Uma batida cria ou uma tempestade magnética espetacular e aurora deslumbrantes, ou um fiasco. Atualmente, não há nenhuma maneira de saber antes do tempo. 

Fonte: http://hypescience.com/8-fatos-incriveis-sobre-auroras-boreais/

segunda-feira, 1 de dezembro de 2014

4 mil manuscritos da Biblioteca do Vaticano disponíveis online em HD

A fundação Digita Vaticana é uma das "casas" do arquivo de manuscritos da Biblioteca Apostólica do Vaticano que estão classificados como de grande valor histórico.

O projeto de digitalização começou no mês de março e recorreu a um sistema desenvolvido pela NTT DATA para garantir o acesso a todos os documentos em formato de alta definição, o que assegura que os investigadores podem ver todos os detalhes independentemente do dispositivo que estiveram a utilizar.

O arquivo está acessível online no site da Biblioteca do Vaticano, mas também da fundação Digita Vaticana, que procura apoios para a digitalização de arquivos históricos. O objetivo é digitalizar toda a coleção de 80 mil manuscritos da biblioteca do Vaticano. 


Fonte: http://tek.sapo.pt/extras/site_do_dia/4_mil_manuscritos_da_biblioteca_do_vaticano_1421419.html

domingo, 30 de novembro de 2014

Tubarões na Amazônia?


É possível um tubarão subir o rio Amazonas pela foz e sobreviver em água doce?


A Revista Acta Amazonica, do Inpa, publicou em seu volume 11, fascículo 1, de 1981, que “a ocorrência de tubarões no médio e alto Amazonas parece ser bastante comum”. A publicação cita três casos em que tubarões-cabeça-chata (Carcharhinus leucas) foram encontrados nas proximidades de Manaus.


O tubarão-cabeça-chata é uma espécie consegue viver em baixa salinidade. O animal tem capacidade de transitar livremente de águas salgadas para águas doces e vice-versa; o que faz com que seja a única espécie que regularmente invade águas doce na América Latina. É uma das espécies de tubarão mais agressivas e chega a medir até 3,5 metros de comprimento.


Em fevereiro de 1978, um tubarão-cabeça-chata foi encontrado no rio Solimões, a 80 quilômetros de Manaus. No ano seguinte, uma fêmea da mesma espécie e 2,2 metros foi capturado por pescadores no Encontro das Águas.

Em janeiro de 1980, um tubarão adulto foi capturado a cerca de 250 km a leste de Manaus. O animal era uma fêmea de 2,5 metros que acabou se prendendo em uma rede de pesca que havia sido colocada no rio para pescar tambaquis. O local de captura tinha profundidade de 5 metros.


Fonte:Portal Amazonia

sábado, 29 de novembro de 2014

Negociações sobre acordo nuclear com o Irã são adiadas para junho de 2015


Mais uma vez, o Irã e seis potências mundiais – os Estados Unidos, o Reino Unido, a França, Alemanha, Rússia e China - não conseguiram chegar a um acordo sobre o programa nuclear iraniano. Depois de uma semana de encontros em Viena, na Áustria, com a participação da ex-chefe da Política Externa da União Europeia, Catherine Ashton, os representantes dos sete países decidiram pelo adiamento, para 30 de junho, da data final para o acordo.
Segundo o secretário de Assuntos Exteriores do Reino Unido, Philip Hammond, houve “progresso significativo”, mas não foi possível costurar um acordo amplo, no prazo esperado. “Acho que está claro que precisamos aproveitar a ênfase que foi dada ao assunto e seguir avançando. Não podemos parar agora. Todas as partes concordaram que as negociações devem seguir. Novos encontros acontecerão em dezembro e a meta clara é alcançar o formato do acordo dentro de três meses”, observou Hammond.
Com a decisão, o acordo temporário, firmado em novembro do ano passado, que suspendeu parte das sanções econômicas impostas pelos Estados Unidos e a União Europeia ao Irã, continua valendo até 30 de junho.
O ministro das Relações Exteriores da Alemanha, Frank-Walter Steinmeier, lamentou o adiamento e disse que “não foi possível chegar tão longe quanto era esperado, apesar das ótimas condições e das conversas construtivas que foram realizadas”. “Fizemos algum progresso, novas ideias foram colocadas na mesa que podem servir como ponte para eliminar algumas das diferenças”, ressaltou.
As negociações buscam reconfigurar o programa nuclear iraniano e garantir que o país não seja capaz de enriquecer urânio em quantidade suficiente para construir uma bomba atômica em curto prazo. O governo do Irã nega objetivos militares e enfatiza que o enriquecimento de urânio não tem outros fins a não ser a produção de energia nuclear para uso pacífico.
A capacidade de enriquecimento de urânio que será autorizada ao Irã é o primeiro ponto de discórdia. O país conta com cerca de 19 mil centrífugas, 10 mil em funcionamento. Os Estados Unidos, num primeiro momento, propôs a redução para 4.500 centrífugas, número considerado abusivo pelo governo iraniano.
Outra questão polêmica é o prazo em que as sanções impostas ao país árabe, nos últimos anos, poderão ser retiradas. O Irã quer o fim imediato do embargo da União Europeia ao petróleo produzido no país e das sanções impostas pelos membros do Conselho de Segurança das Nações Unidas (ONU). Países como os Estados Unidos, por exemplo, oferecem a suspensão temporária, já que a eliminação definitiva das sanções depende da aprovação do Congresso.
A contenda envolvendo o programa nuclear iraniano começou em 2002, quando as potências suspeitaram que o Irã enriquecia urânio em segredo. As atividades foram reveladas no saguão da usina de Natanz, na região central do Irã, e passaram a sofrer rígida inspeção da Agência Internacional de Energia Atômica (Aiea).
Em 2009, a crise se aprofundou, quando foi descoberta a construção de uma segunda planta de enriquecimento de urânio, dentro de uma montanha, nas proximidades da cidade de Qom. A descoberta desencadeou uma série de sanções contra o Irã, entre elas o banimento das importações do petróleo pela União Europeia, o que afetou fortemente a economia do país. Em novembro do ano passado, um acordo temporário foi assinado, congelando parte das atividades nucleares e das sanções impostas. O acordo expirava hoje, mas com o adiamento, continua a valer até 30 de junho do ano que vem.
A celebração de um acordo definitivo não só encerraria a polêmica em torno das atividades nucleares iranianas como também abriria caminho para possíveis cooperações do Irã com o Ocidente, nos conflitos contra o Estado Islâmico no Iraque e na Síria.

Fonte: http://agenciabrasil.ebc.com.br/internacional/noticia/2014-11/negociacoes-sobre-acordo-nuclear-com-o-ira-sao-adiadas-para-junho-de


sexta-feira, 28 de novembro de 2014

OMS elogia resposta rápida do governo do Mali para conter surto de ebola

Durante visita ao Mali, a diretora-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Margaret Chan, elogiou a rápida resposta do país na tentativa de conter o surto de ebola. “Nas últimas semanas, o Mali agiu rapidamente para encontrar pessoas que tiveram contato com alguém infectado com a doença”, disse.
Até o momento, pelo menos cinco pessoas morreram vítimas do ebola no Mali. O governo do país anunciou um novo caso confirmado da doença. Dois pacientes estão sob investigação e centenas de pessoas em monitoramento. “Essa resposta rápida foi essencial para prevenir que a doença se espalhe”, avaliou Margaret.
A diretora-geral da OMS considerou que, no momento, é vital que a própria organização e todas as demais vertentes das Nações Unidas trabalhem com o governo do Mali para dar uma resposta rápida até que o surto de ebola seja contido no país.
Entre as ações previstas está a instalação de um escritório da Missão das Nações Unidas para Resposta Emergencial ao Ebola, no Mali.

Fonte: http://agenciabrasil.ebc.com.br/internacional/noticia/2014-11/oms-elogia-resposta-rapida-do-governo-do-mali-para-conter-surto-de

quinta-feira, 27 de novembro de 2014

Joseildo se reuni com secretário de Infraestrutura com objetivo de retomar as obras de pavimentação da estrada de Riacho da Guia

Hoje(27) pela manhã o deputado Joseildo se reuniu com o secretário de Infraestrutura do Estado, Marcus Cavalcanti, com objetivo de retomar as obras de pavimentação da estrada de Riacho da Guia, em Alagoinhas. Ao lado do vereador Radiovaldo Costa (PT) e de representantes da comunidade, o parlamentar discutiu alguns entraves da obra. A relocação de uma adutora do SAAE que está no leito da estrada é uma das providências, mas deve ser tomada pela prefeitura municipal. Segundo o secretário, resolvida as pendências, a obra será retomada em janeiro. Solicitada por Joseildo em 2001, no início do seu mandato, e garantida pelo governador Jaques Wagner, a estrada tem 15 km que serão pavimentados para ligar Riacho da Guia até a comunidade de Conceição de Cima. Cerca de sete mil moradores serão beneficiados diretamente com a obra.

Fonte: página de Joseildo Ramos

Estudantes podem responder ao questionário do Enade até sábado

Imagem: www.unigranrio.br

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) prorrogou até 29 de novembro o período para resposta eletrônica ao questionário do estudante no Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade) 2014.
O preenchimento é obrigatório e deve ser feito no ambiente virtual destinado ao universitário. Aqueles que não responderem estarão em situação irregular no Enade e poderão ficar impedidos de colar grau e receber o diploma, mesmo que tenham prestado o exame. De acordo com o Inep, quem não conseguiu responder as perguntas, deve acessar o sistema online do exame, usando o CPF, nome completo ou nome do curso.
Nesta edição, a prova foi aplicada no último domingo (23). Foram inscritos 483.520 estudantes de cursos de bacharelado, licenciatura e tecnológico.
A cada ano, o exame avalia um grupo diferente de cursos. Os estudantes devem fazer o Enade para obter o diploma, no entanto, não existe um desempenho obrigatório para os alunos. O resultado do exame é usado para compor índices que medem a qualidade de cursos e instituições de ensino superior. O questionário do estudante é um dos instrumentos de coleta de informações do Enade, de caráter obrigatório, que tem por objetivo subsidiar a construção do perfil socioeconômico dos participantes e obter uma apreciação quanto ao seu processo formativo.
Neste ano, participarão do exame alunos de 33 cursos superiores nas áreas de ciências exatas, licenciaturas e áreas afins. Confira a lista dos cursos que participarão do exame de 2014. A divulgação do boletim de desempenho dos participantes do exame está prevista para o segundo semestre do próximo ano.

Fonte:  http://agenciabrasil.ebc.com.br/educacao/noticia/2014-11/estudantes-podem-responder-ao-questionario-do-enade-ate-sabado

quarta-feira, 26 de novembro de 2014

ONU constata que 4,3 bilhões de pessoas não acessam a internet

Imagem: redemetropolitana.com.br

Cerca de 4,3 bilhões de pessoas não têm acesso à Internet, mais do que os 3 bilhões que utilizam regularmente a rede mundial, segundo relatório de uma agência das Nações Unidas (ONU) divulgado hoje (24). Apesar do claro aumento da utilização da Internet, estimado em 6,6% para este ano em todo o mundo, as tecnologias de informação não chegam à maior parte da população mundial, 90% dos quais vivem em países em desenvolvimento, segundo o relatório anual da União Internacional de Telecomunicações (UIT).
Os excluídos estão principalmente em zonas rurais de países em desenvolvimento, mesmo tratando-se de zonas que nos últimos cinco anos duplicaram o número de usuários. Em 2014, segundo o documento, 44% dos lares do mundo tinham acesso à internet, acima dos 40% registados em 2013 e dos 30% em 2010.
Mas a distribuição é desigual. Nos países desenvolvidos, 78% dos lares têm acesso à rede. Nos países de rendimentos médios e baixos são apenas 31% e nos países mais pobres 5%. “É errado pensar que todo o mundo está conectado”, escrevem no relatório os analistas da UIT.
O relatório aponta, por outro lado, o aumento do fosso de conectividade entre zonas urbanas e rurais, não apenas nos países em desenvolvimento, como também em alguns dos países mais ricos. Em países como Japão e Coreia do Sul, a diferença de penetração da internet nos lares urbanos é 4% superior à das áreas rurais, uma diferença que pode chegar aos 35% em países como Colômbia ou Marrocos.
Segundo o ranking da UIT, a Dinamarca é o país com mais alto nível de desenvolvimento de tecnologias de informação, em termos de acesso, utilização e conhecimento, seguida, pela ordem, da Coreia do Sul, Suécia, Islândia, do Reino Unido, da Noruega, Holanda, Finlândia, de Hong Kong e Luxemburgo.

Fonte: http://agenciabrasil.ebc.com.br/internacional/noticia/2014-11/agencia-uitonu-constata-que-43-bilhoes-de-pessoas-nao-acessam-internet

terça-feira, 25 de novembro de 2014

Desonerações e baixa arrecadação do Refis reduziram arrecadação em outubro

Fonte: blog.seac-rj.com.br

As desonerações e as receitas abaixo do previsto com o Refis da Crise reduziram a arrecadação federal em outubro. Segundo números divulgados há pouco pela Receita Federal, a arrecadação federal somou R$ 106,215 bilhões no mês passado, queda de 1,33% em relação a outubro de 2013 descontada a inflação oficial pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA).
O desempenho de outubro reduziu o crescimento real acumulado da arrecadação em 2014. Nos dez primeiros meses do ano, a arrecadação federal somou R$ 968,725 bilhões, crescimento de 0,45% acima do IPCA na comparação com o mesmo período de 2013. Até setembro, o crescimento acumulado somava 0,67% acima do IPCA.
De acordo com a Receita Federal, as desonerações e o fraco desempenho da economia refletiram-se na baixa arrecadação em outubro. As reduções de tributos para estimular a economia fizeram o governo deixar de arrecadar R$ 1,48 bilhão a menos em outubro na comparação com o mesmo mês do ano passado. Os principais responsáveis pela queda foram a desoneração da folha de pagamentos, com impacto de R$ 657 milhões e a desoneração dos planos de saúde, com impacto de R$ 160 milhões.
O baixo crescimento da economia também influenciou a arrecadação em outubro. A queda de 2,1% na produção industrial em setembro (cujo resultado se refletiu na arrecadação de outubro) impediu a recuperação das receitas com o Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), neutralizando o aumento da arrecadação esperado com o fim de algumas desonerações. Em outubro, a arrecadação de IPI 3,34% acima do IPCA.
A redução de 0,9% nas vendas de bens e de serviços impediu o crescimento da arrecadação do Programa de Integração Social (PIS) e da Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins), tributos que incidem sobre o faturamento. No mês passado, a arrecadação dos dois tributos subiu apenas 1,83% acima da inflação oficial.
A queda da lucratividade das empresas, no entanto, foi a grande responsável pelo desempenho da arrecadação em outubro. No mês passado, a arrecadação de Imposto de Renda Pessoa Jurídica e da Contribuição Social sobre o Lucro Líquido caiu 14,07% em relação a outubro do ano passado. Segundo a Receita, a queda das estimativas mensais de lucro diminuiu o pagamento dos dois tributos, refletindo a deterioração das expectativas de lucro das grandes empresas.
Pelo segundo mês seguido, a arrecadação com a reabertura do Refis da Crise veio abaixo do esperado. A Receita esperava arrecadar R$ 2,2 bilhões por mês até o fim do ano com a nova renegociação de dívidas de contribuintes com a União, instrumento usado para reforçar o caixa federal em ano de crise econômica. Em outubro, no entanto, o governo obteve R$ 1,67 bilhão. Originalmente, o Fisco esperava obter R$ 19 bilhões de agosto a dezembro com a reabertura do Refis da Crise.

Fonte: http://agenciabrasil.ebc.com.br/economia/noticia/2014-11/desoneracoes-e-baixa-arrecadacao-do-refis-derrubam-arrecadacao-em-outubro

segunda-feira, 24 de novembro de 2014

ACM sobre demissão de Mauro: "Quem sabe?"

: Entre os possíveis secretários a ser substituídos no secretariado do prefeito ACM Neto (DEM) está Mauro Ricardo, titular da Secretaria da Fazenda; se antes o prefeito negava, agora dá margens às especulações; "Quem sabe?"; situação do tucano ficou complicada por causa do aumento do IPTU de Salvador, que em alguns casos chegou a mais de 1000%; muitos contibuitntes recorreram à Justiça e conseguiram redução significativa do valor do tributo; resultado é que a arrecadação de 2014 fechou muito abaixo do esperado.
 O projeto que prevê a reforma no secretariado do prefeito ACM Neto (DEM) será encaminhado à Câmara Municipal nos próximos dias com proposta de mudanças na estrutura, como desmembramento de secretarias e/ou criação de novas pastas. Sem antecipar nomes, o democrata deu pistas sobre as mudanças neste final de semana.

domingo, 23 de novembro de 2014

Delúbio também é impedido de viajar pelo STF

: Ex-tesoureiro do PT não poderá mais viajar para Goiânia e São Paulo; autorização havia sido dada pela Vara de Execuções Penais do DF, mas foi suspensa pelo ministro do STF Luís Roberto Barroso; ele também suspendeu, nesse sábado, a autorização para que o ex-ministro José Dirceu viajasse e determinou sua volta a Brasília.